Mapeamento
de Retina

O MAPEAMENTO DE RETINA é um recurso para diagnósticos complementares, uma vez que possibilita analisar não somente a retina, mas todas as estruturas anatômicas que fazem parte do fundo do olho, como o nervo óptico, o vítreo e os vasos sanguíneos.


Como é feito o Mapeamento de Retina?

Para a realização do MAPEAMENTO DE RETINA são necessários os seguintes equipamentos: um aparelho chamado oftalmoscópio indireto binocular e uma lente convergente de grande aumento. O médico posiciona essa lente especial entre o olho a ser avaliado e o aparelho e, em seguida, incide uma luz sobre a mesma.

A pupila (que já deve estar previamente dilatada) vai receber a claridade, permitindo ao oftalmologista investigar todo o sistema interno ocular. São muito raras as restrições à prática, ou seja, a investigação é possível de ser feita em grande parte dos pacientes, pois a forte luz projetada possibilita a avaliação das estruturas até em olhos com algum grau de opacidade — condição que geralmente ocorre em casos como os de catarata ou doenças da córnea.


Qual é a importância de fazer o Mapeamento de Retina?

O fundo do olho é a única área do corpo humano em que é possível fazer uma observação direta dos vasos sanguíneos. Como o exame é capaz de alcançar essa região, ele permite diagnosticar e acompanhar o desenvolvimento de diversas doenças no corpo, tais como: diabetes, hipertensão, problemas neurológicos, reumáticos e hematológicos.

Em outras palavras, o diagnóstico é abrangente e não se restringe à descoberta de  doenças oculares, embora também seja apropriado para casos mais específicos. A retina e o nervo óptico são estruturas que podem sofrer um maior número de transtornos – desde má formações, inflamações, glaucoma, deslocamentos, até tumores – e o exame costuma se mostrar bastante eficaz na identificação de todos esses tipos de problema.

Esse é um dos procedimentos mais importantes para detecção de alguns tipos de cânceres oculares que são assintomáticos de início ou que não apresentam sinais externos de fácil percepção.


Quais são os cuidados para realizar o Mapeamento de Retina?

Uma das primeiras recomendações é a de que o paciente venha sempre acompanhado quando for realizar o procedimento. Isso porque é necessário dilatar previamente a pupila com um colírio, o que impede a pessoa examinada de dirigir ou caminhar sozinha logo em seguida — dado que a visão pode sofrer alterações, geralmente ficando embaçada, por um período de quatro a seis horas.

Não exige jejum prévio, dura alguns minutos e o resultado sai imediatamente.


Com que frequência devo realizar o exame?

A frequência com que o MAPEAMENTO DE RETINA deve ser realizado depende da faixa etária do paciente, mas sobretudo, do seu histórico de saúde (ocular e geral). Somente o oftalmologista é quem pode estipular de forma mais precisa a periodicidade necessária para o seu caso, além de definir quando ele deve ser feito pela primeira vez.

Não se esqueça: a prevenção é o melhor remédio. Efetuar consultas com regularidade e realizar os exames indicados é importante não só para prevenir, mas para diagnosticar precocemente distúrbios que podem afetar a sua visão, facilitando assim o seu tratamento. Se você deseja uma boa qualidade de vida, esteja sempre em dia com a saúde dos seus olhos!


Quer saber mais sobre o MAPEAMENTO DE RETINA?
Clique aqui para agendar uma consulta ou ligue: (35) 3826-2657

Iniciar conversa
Fale Conosco
Olá👋, tudo bem? Entre em contato conosco🙂clicando no botão abaixo.👇
Powered by